quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Literacia Digital Familiar - Um grande desafio


"Literacia Digital Familiar" foi o desafio que me foi proposto, no âmbito do Seminário Internacional: Family Literacy Works!, que decorreu em Braga, durante os dias 12, 14 e 15 de fevereiro de 2018.
E no âmbito do tema qual o papel que os professores podem ter. Na altura que me solicitaram o tema, defini-o em função da minha área de atuação, mas depois concluí que o tinha fechado demasiado, deveria ser a escola no sentido geral e não restrita aos “meus” os professores de informática.

Um desafio, que envolveu para mim. um enorme sentido de responsabilidade. Não por ser um tema completamente fora da minha “caixa”, pois, situa-se numa linha paralela do que tenho estudado, investigado, experimentado e implementado nos últimos anos, mas, porque exige uma linha de pensamento que relacione a família e a escola. 

Não foi tarefa fácil, pois, não a encarei com ligeireza, pois somos professores e também somos parte de família. Logo exige uma abordagem cuidada, como referiu Saramago “É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.” Digamos que uma constipaçãozita pela Carnaval, ajudou a focar-me, já que andar por aí não ajudava.

Comecei por fazer pesquisas, muitas pesquisas e concluí que recorrendo à expressão “Literacia Digital Familiar” que são poucos os estudos e artigos existentes. Ou falta o termo “Família” ou falta o termo “Digital”. Há alguns, mas que se referem mais à utilização de dispositivos, acesso à internet e afins, mas nem tanto de carácter qualitativo, no qual se inclua esta relação. Uma área para investigar. 

Convoquei então os dados qualitativos dos tais estudos sobre acesso e utilização dos dispositivos, pois, não podemos afirmar situações, se os dados não o evidenciam. Isto para chegar ao GAP no âmbito das Literacias Digitais entre as várias gerações.

Aqui, optei por propor alguns dilemas, que concordando ou não fazem "faísca" para pensar, questionar e nos inquietam… colocado situações da vida real, do dia a dia da família, com situações paralelas em ambientes digitais. 

Em meu entender, qual a responsabilidade da escola neste âmbito. O que temos e o que está acontecer, com tendência a aumentar. Selecionei algumas atividades, aqui sim, de professores de informática, pois são os que represento. Algumas atividades informativas, colaborativas e/ou partilhadas. Entre elas dos professores do Agrupamento de Escolas da Batalha, Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha e Agrupamento de Escolas D. Sancho II, em Alijo.

A questão é que são práticas esporádicas, inquietou-me de que forma podemos torna-las mais sistemáticas. 
 Fica a dica e a apresentação.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Seminário Internacional: Family Literacy Works!

Literacia Familiar é o tema deste seminário internacional, no qual se pretende-se apontar caminhos para o perfil que deverá ter um "Facilitador de Literacia Familiar", uma temática atual e pertinente.
Realiza-se nos dias 12, 14 e 15 de fevereiro de 2018, na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, em Braga.

Organização: Agrupamento de Escolas Trigal de Santa Maria.

Participaremos no painel “Literacia Informática” pelas 9.00, no dia 15 de Fevereiro.

Mais informação aqui.




domingo, 4 de fevereiro de 2018

Entre digital e o digitalmente competente

A nova geração de digital natives não é digitally competent e a Escola tem um papel-chave a desempenhar. 
(European Comission, 2014)

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Sessão: "Aplicações digitais no processo de aprendizagem"

Participei na Sessão: "Aplicações digitais no processo de aprendizagem", no dia 30 de Janeiro de 2018, pelas 11:00h, do Forma-te.
Disponibilizo a apresentação e o vídeo.


Conteúdos da sessão:

- Os Cenários de aprendizagem com ambientes digitais centrados nos conteúdos, nas aplicações digitais e na metodologia.
- Qual a receita para integrar todos os condimentos com harmonia?
- (re)pensar as metodologias.
- Exemplos práticos de aplicações digitais que promovem a aprendizagem.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Aplicações digitais no processo de aprendizagem é o desafio do Forma-te


Mais um desafio colocado pela equipa do Forma-te...

Sessão gratuita: "Aplicações digitais no processo de aprendizagem", dia 30 de Janeiro de 2018, pelas 11:00h, dinamizada por Fernanda Ledesma (ANPRI) e moderada por Mário Martins (Forma-te). Emissão em direto e com gravação automática no YOUTUBE. Faça o seu registo Aqui.
Conteúdos da sessão:
- Os Cenários de aprendizagem com ambientes digitais centrados nos conteúdos, nas aplicações digitais e na metodologia. 
- Qual a receita para integrar todos os condimentos com harmonia?
- (re)pensar as metodologias.
- Exemplos práticos de aplicações digitais que promovem a aprendizagem.

Mais informações e inscrições aqui!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Sabia que pode gravar um vídeo de um projeto elaborado no scratch?

O Scratch permite gravar um vídeo de 60 segundos de um projeto que elaboramos na aplicação. Esta funcionalidade está disponível online e não versão offline instalada no computador. 
Podemos encontra-la na opção arquivo > gravar vídeo do projeto como assinalado na imagem seguinte.




Depois de selecionar esta opção surge uma nova janela com algumas opções, para escolher.
Podemos incluir o som do projeto ou então incluir som a partir do microfone, mostrar o ponteiro do rato, entre outras opções que nos ajudam a atingir os objetivos que nos propomos com o vídeo.

Agora é só clicar em START e o vídeo começa a gravar. 


Um pequeno exemplo de uma atividade feita com os alunos da Escola de São Vicente.



É uma funcionalidade com vantagens e alguns constrangimentos.

 + Como não é possível criar ficheiros executáveis offline. Os ficheiros apenas funcionam com a aplicação aberta, então é uma forma de poder apresentar os trabalhos.
 + A duração do vídeo aumentou, era de 30 segundos, passou para 60 segundos.

 Não substitui a falta de um executável,  serve para demonstração, mas não permite a interação.
- O vídeo produzido fica num formato pesado e a qualidade também não é das melhores.
-  Para editar o vídeo produzido,  de forma a fazer uma introdução, ficha técnica ou som,  numa aplicação simples de edição de vídeo, como o movie maker temos de o converter para outro formato, recorrendo a aplicações para este obetivos, como por exemplo o convertio

É possível que haja outras que não me ocorrem, por agora.




segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Programação Scratch - Projeto 1. A minha localidade e o currículo

Algumas dicas sobre o Projeto 1. A minha localidade (página 18)

Se o projeto for planeado com antecedência, os alunos podem fazer esta atividade recolhendo fotografias com o telemóvel e trazê-las para a aula ou outro dispositivo ou então optamos por pesquisar imagens na internet.

Relação com o currículo do 1º Ciclo


Em qualquer dos casos não se esqueça de insistir nos direitos de autor e abordar a questão da identificação das fontes.

Para exemplificar utilizei esta fotografia que recolhi na minha aldeia (Limãos) perto da serra de Bornes, mas podia ter utilizado outras daqui (álbum raízes

Mais informação sobre este tema aqui!

Entrevista na RTP Açores sobre Programação e Robótica no Ensino Básico

Entre 8 a 11 de novembro decorreu a atividade na Lagoa o Robot Dança, no Expolab em São Miguel.
No âmbito destas atividades  participamos numa entrevista na RTP Açores sobre programação e Robótica. 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Campanha de livros Programação Scratch

Campanha de livros Programação Scratch  na Leya online

*Campanha exclusiva para professores. Válida até 30 de novembro, limitada ao stock existente.


*Campanha exclusiva para professores. Válida até 30 de novembro, limitada ao stock existente.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Programação Scratch - Corrida de carros na Escola de São Vicente

Há dias na Escola Básica de São Vicente experimentei a atividades 6  (Corrida de carros) do livro Programar em Scratch para o 2º ciclo.
Esta atividade tem como objetivo - Cria uma pista de corridas e programar um carro para se mover na pista que os alunos desenham , de forma a abordar os blocos da categoria “Movimento”.
  • Mover um ator
  • Definir posição inicial do ator
  • Definir direção inicial do ator


Cada grupo de alunos reproduziu o seu cenário, pela amostra da recriação dos cenários criatividade não lhes falta é desafia-los.  





sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Como fazer um Book Trailer

É a apresentação de um livro através de um pequeno filme. Através do filme, o leitor identifica se o livro faz seu género e se o enredo lhe desperta curiosidade suficiente o para ler.


É um dos melhores meios de divulgação e promoção de um livro. Uma das formas de o fazer é utilizando aplicações de edição de vídeo. O vídeo é um meio comprovado de marketing, pois é um meio de comunicação com muito poder de persuasão. O vídeo envolve dois sentidos ao mesmo tempo – a visão e a audição – e, com isto, amplifica a compreensão e a absorção da mensagem.

Algumas aplicações gratuitas e fáceis de utilizar.
No computador - Windows movie maker download 
online Animoto
 

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Abrir ficheiros em formato .psd sem usar o Photoshop

Pode ser complicado usar ficheiros editáveis de imagem no formato *.PSD caso não tenha acesso ao Adobe Photoshop. 
Uma solução para resolver esta situação pode ser o Paint.net, pois é uma aplicação gratuita de edição de imagens para windows que pode abrir e permitir a edição destes ficheiros. Para isso, temos de instalar o plugin para PSD que também é gratuito.



Disponibiliza menos recursos do que um software profissional, mas é capaz de produzir bons resultados e é suficiente para os projetos educativos. Possui suporte para camadas, função ‘desfazer’ ilimitada, efeitos especiais e muitos outros recursos.

Referi projeto educativos, mas não incluí aqui, propositadamente, as unidades de formação (UFCDs) do Ensino Profissional na área da Multimédia e afins, pois estes alunos têm de saber trabalhar com software profissional que as empresas esperam que conheçam e dominem.

Onde encontra: Paint.NET+PSD Plugin

Como instalar o plugin:

1. Verifique se tem a aplicação Paint.NET 4.0 ou versão superior instalado no seu computador.

2. Feche a aplicação Paint.NET.

3. Download e abra o ficheiro ZIPado, e copie o ficheiro “PhotoShop.dll” para   C:\Programas\paint.net\FileTypes

4. Reinicie a aplicação Paint.NET, para que reconheça automaticamente o plugin e abra os ficheiros em formato PSD.