quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Síntese: Avaliação diagnostica

Síntese: Avaliação diagnostica  - após leituras de fontes e de diversas intervenções e partilhas fiz um infográfico sobre a avaliação diagnostica que pode ser melhorado e completado com sugestões.



domingo, 3 de setembro de 2017

MIEExpert! Ups e com este já são 10 anos de projetos reconhecidos nas(com) TIC

Ups e com este já são 10 anos! Temos de comemorar.
10 anos a desenvolver projetos na escola e nas diferentes instituições com as quais colaborei.  10 anos com a Microsoft ao lado, umas vezes mais subtil, outras mais interveniente, foi isto, mas sem me sentir limitada a usar as aplicações que quiser, em qualquer situação das que desempenhei, uso as que gosto e outras que preciso.

Na verdade nem dei pelo passar do tempo, foi sempre tudo tão intenso, tão vivido e saboroso que o tempo voou e pronto estamos aqui. 

2008, ainda, eram outros tempos, não havia a mesma facilidade de participação em projetos noutros países. Na Croácia estava frio, com alguns graus negativos e eu era apenas uma miúda de coração apertadinho no meio da Europa .... aprendi muito, vivi muito, e daí para cá, nenhum obstáculo ou constrangimento (uns por obra do acaso, outros com propósito) me fizeram parar. Pelo contrário quando maior o desafio, e os constrangimentos, maior a vontade de os superar. Quando queremos mesmo fazer, há sempre uma forma...  
Avancemos, cada um com a sua  missão.

  




terça-feira, 30 de maio de 2017

Momento do Dia FLL (First Lego League)

Durante a First Lego League no Instituto Superior Técnico um aluno da Equipa de Santa Maria, Açores, veio falar comigo, com um ar muito inquiridor e ainda bem.

Perguntava-me o aluno muito seguro das suas questões.

Já que é a President@ da Associação dos Professores de Informática queria perguntar-lhe se a Associação não “AMBICIONA” (ênfase no ambiciona) ter uma disciplina na qual pudéssemos aprender isto (“isto”, entenda-se, no meio de um campeonato de robótica, programação e afins).

Respondo-lhe- se ambiciona querido, se ambiciona, só falta fazermos o pino, de resto já provamos tudo, o que havia para provar, para que seja possível. Que permite que “todos” tenham oportunidade de aprender “isto”.

Resposta pronta e incisiva! Andei a pesquisar nos decretos e não há nada previsto nas leis!

A minha cara (caretas!) de admiração devia ter sido filmada!

Respondo-lhe, 
– Pois não o tal Decreto denominado “140” já devia ter sido publicado e ainda não foi, pode ser que seja nas próximas semanas.

-Vou ficar atento!
- Quando sair digo-te, podes contar com isso.


Os milhares de alunos que participaram no Movimento do Código, Hora do Código, Roboparty, Festival Nacional de Robótica, Roboeste e tantas outras também contam? 

sábado, 8 de abril de 2017

Reportagem "O seu filho deve aprender a programar?", na revista Saber Viver

Reportagem "O seu filho deve aprender a programar?" na revista Saber Viver #202 Abril de 2017, pagina 170-172 fresquinha em qualquer banca de revistas perto de si, com entrevista à Fernanda Ledesma da ANPRI ...
Programar uma linguagem universal
Ensinar a programar...a importância de um aluno criador vs consumidor
Literacia para o século XXI que já vai com 17 anos
os gaps da educação e os sonhos
a chegada do ICILS (International Computer and Information Literacy Study) em 2018.










 





sábado, 25 de fevereiro de 2017

Como fazer, quando vários browsers não permitem a execução de aplicações em java e precisamos de aceder a portais de serviços para submeter declarações


Este post apesar de surgir de um relato, tem como objetivo ser uma dica para quem se confrontar com o mesmo problema.

Hoje, precisei de aceder ao efaturas no Portal das Finanças, qual não foi o meu espanto ao tentar no browser Google Chrome, depois no Firefox e ainda no Edge. O portal abriu e permitiu-me a aceder à minha área, em todos os browsers, mas quando pedimos para submeter ficheiros ou declarações, eis que surge o problema. Nos 3 browsers deparei-me com a mensagem seguinte.


Atualizei o java e a mensagem continuava....

Hoje é dia 25, logo o ficheiro tinha mesmo de ser submetido. Assim, toca a procurar soluções.

Comecei por tentar instalar o Internet Explorer e bati de novo em constrangimentos. Parece que não há versões para funcionar com o windows 10. Isto acontece se tivermos versões recentes do sistema operativo e browsers no computador.

Então, fiz uma pesquisa e descobri que o browser Edge, nos permite “abrir com o Internet Explorer” é mais ou menos 2 em 1.


Como? 

Então, temos de ir ao canto superior direito do ecrã e nos ...(três pontos)=> opção “mais” encontramos no menu, a opção “abrir com o Internet Explorer”. 




Foi assim, que resolvi a questão, que provavelmente surgirá a muitos utilizadores, agora na fase de submissão do IRS.

Fica a dica!

sábado, 14 de janeiro de 2017

A propósito de Inspiração …


Há muito que penso e às vezes atrevo-me a verbalizar. que os desafios, as viagens vividas mereciam umas estórias paralelas e partilhadas. Pois, em cada desafio há sempre algo que não faz parte do que nos é solicitado, mas que acontece e que às vezes é que fica como marca do dia. 
Hoje, apeteceu-me partilhar uma dessas estórias, com sabor a mimo ou gratificação, por ser inesperada. 

Há dias no Pavilhão do Conhecimento cruzei-me com 2 rapazes, entre muitos outros, que havia no espaço. Caminhávamos em sentido contrario, eu entrava e eles saíam. Quando um deles, chama por mim, num tom de admiração.

- É a Fernanda Ledesma, perguntou,
- Sim, sou,
- Queria dizer-lhe que foi sobre os problemas que identificou na talk, que fez no Talk a Bit na Universidade de Engenharia do Porto que desenvolvi a minha tese.

Situação inesperada, reação inicial… 

- A sério…faltaram-se as palavras, não é muito habitual, em mim.
- Sim, foi nesse dia que percebi o problema que queria investigar, referiu.

Fiquei feliz e grata, muito grata, mas simultaneamente, senti responsabilidade, pois nunca imaginei que naquele dia, na comunicação iria referir algo que viria a inspirar uma tese. 

A talk foi sobre a questão da programação ou a falta dela, pois ainda não estava implementado o projeto de programação no 1º ciclo, nem havia muitos dos movimentos que hoje emergem. Era quase a única, entre poucos(as) a erguer a voz neste sentido, salientando as vantagens da programação, passaram 3 anos e aos poucos foram-se juntando cada vez mais e hoje somos muitos. Mas continua a haver muito para fazer.

O que ficou desta estória? … Pensei baixinho, quantas vezes sem nos apercebermos, podemos estar a influenciar outras pessoas. Neste caso foi mais inspirar, porque foi bom e um dia, gostava de a ler.

domingo, 1 de janeiro de 2017

A ascensão da nova ignorância, por Pacheco Pereira

A ascensão da nova ignorância é o artigo de Pacheco Pereira ontem no público.

"O facto de haver um modismo tecnológico e se confundir a utilização de gadgets, aliás bastante rudimentar, com um novo saber, que implica novas competências, esconde essa regra básica de que as literacias para os usar vêm do sistema escolar a montante e a possibilidade de os usar para uma melhoria social só existe a jusante se acompanhar uma evolução social que não se está a verificar. "

Deveria ser "regra básica de que as literacias para os usar vêm do sistema escolar " diz Pacheco Pereira num artigo no Publico. O Problema é que pouco vêm do sistema escolar, porque as condições para o fazer são poucas. 

O resto do artigo está relacionado com atitudes e não com tecnologias em si mesmo. As atitudes e valores da vida real refletem-se na vida virtual. As tecnologias mudaram a forma/suporte de comunicação ou falta dela. Não me parece possível o recuo, apenas que seja possível educar para o uso adequado das tecnologias.